downhill urbano

Downhill: como começar?

Postado em 9 de junho de 2018.

Uma das modalidades mais radicais em duas rodas é indicada para quem já tem experiência em ciclismo

 

O downhill é uma modalidade do mountain bike em que o ciclista precisa descer o mais rápido possível um percurso determinado previamente. O terreno possui irregularidades, com pontos de salto, vãos e degraus altos, normalmente com curvas apertadas. O trajeto tem cerca de 4 km, com os ciclistas chegando a velocidade de 80 km/h.

A modalidade tem origem californiana, na estrada Repack Fire da cidade Fairfax. Os hippies da década de 1970 já não queriam mais pedalar apenas no asfalto e decidiram se aventurar na estrada montanhosa. Adaptaram as bicicletas tipo cruiser com pneus mais largos e travas mais fortes. Para muitos, o downhill é a forma mais pura do mountain bike, já que faz parte da lembrança dos hippies descendo as colinas californianas.

Preparo físico

Bruno Borher, piloto de downhill, é quem representa a GAIA nesta modalidade.

Bruno Borher, piloto de downhill, é quem representa a GAIA nesta modalidade.

Pela grande quantidade de curvas, saltos, subidas, descidas e alta velocidade, o ciclista deve ter ótima preparação física. As pernas exigem grande esforço, assim como as mãos, pulsos e braços. Uma dica é dedicar 50% dos treinos ao cross country, ele aumenta o condicionamento físico.

Treinos

Assim como em qualquer esporte, o treino é essencial: quanto mais se pratica, melhor se torna a técnica. Treinar os saltos é super importante, pois durante uma prova, diversos obstáculos exigem essa técnica. Um truque, é sempre manter os pedais nas horizontais durante os saltos e as descidas, pois evita que eles batam em alguma pedra e que você perca a velocidade.

Os ciclistas nunca devem partir para um treino sozinhos. O downhill é uma modalidade arriscada e o perigo sempre existe. Vá com amigos que podem auxiliar em caso de quedas mais graves.

Conhecer o local antes

A organização do evento divulga o local da prova com antecedência. Logo, é possível examinar cuidadosamente o trajeto e o terreno para que não haja surpresas. Vale a pena estudar as trilhas e trechos mais apertados e com obstáculos. Na hora da descida, tudo passa muito rápido diante dos olhos. O campo de visão em alta velocidade se restringe a no máximo 20 metros à frente. Quanto mais conhecer o que vai enfrentar pela frente, melhor.

Controlar o corpo

Para aliviar os impactos, é necessário atentar à postura. Nas descidas, mantenha o corpo levantado. Em hipótese alguma deve-se descer sentado. Os joelhos e cotovelos precisam estar flexionados. Nas freadas, é fundamental o corpo estar relaxado. Durante os saltos o corpo deve ficar bem flexionado para amortecer os choques. O grande truque é segurar firme, mas não enrijecer o corpo e deixar a bike trabalhar.

Equipamento certo

No downhill, assim como em qualquer esporte, a escolha dos melhores equipamentos é fundamental para a segurança e o desempenho. Capacete, colete, camisa, calça, cotoveleiras, luvas, botas, joelheira e óculos não podem faltar.

Mas, além desses componentes, também é importante analisar o modelo da bicicleta. A bike de downhill é esteticamente e tecnicamente diferente das bicicletas comuns. O curso de uma suspensão de uma bike downhill tem até 200 mm. Os freios também devem estar sempre em dia, pois são muito exigidos na modalidade.

Pneu

Há dois tipos de pneus com câmera de ar para a prática: armação de arame e armação de Kevlar. Os de arame são mais pesados e exigem mais esforço por parte do ciclista. Os com armação de Kevlar são mais leves e com custo mais elevado, pois possibilitam maior controle e são dobráveis.

Travões

Eles determinam a segurança que a bike proporciona. Os mais comuns são os V-brakers, mas isso não significa que são mais eficientes, pois costumam ficar com uma folga e menos precisão de trava. Os travões hidráulicos são mais indicados, pois são mais leves e obedecem imediatamente aos comandos do ciclista.

Suspensão

A maioria dos equipamentos possui dupla suspensão de no mínimo 180 mm de curso tanto a roda traseira como a dianteira.

Quadro

O quadro de uma bicicleta utilizada no downhill deve ser muito resistente, reforçado e, ao mesmo tempo, leve para não sobrecarregar os esforços dos ciclistas. A posição do quadro da bike mais rente ao chão também difere das bicicletas de outras modalidades. Assim como a inclinação para trás, para que o ciclista tenha menos probabilidade de cair para trás.

Segurança

Bruno Borher, piloto GAIAMX.

Bruno Borher, piloto GAIAMX.

Ao escolher os equipamentos de segurança, verifique os materiais utilizados. No caso dos óculos, o ideal é investir em modelos que garantam melhor visibilidade. Outro fator importante para os pilotos é o conforto. Os óculos da GAIAMX possuem encaixe anatômico e são desenvolvidos em poliuretano, material mais flexível. Também contam com lentes anti-embaçante, anti-risco, clear rainbow e filtro UV 100%, características que, em conjunto, contribuem para a adaptabilidade aos diversos ambientes.

 

Já tentou se aventurar no downhill? As dicas ajudaram você? Deixe um comentário!

 

GAIAMX

(41) 3013-4780

comercial@gaiamx.com.br

 

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram

© 2019 Todos os Direitos Reservados. Desenvolvido por Visuality